16 de mai de 2014

4ª Crônica Fotográfica: PRATO VAZIO - por Wendell Léo Castellano (07/03/2014)


4ª Crônica Fotográfica: PRATO VAZIO - por Wendell Léo Castellano (07/03/2014)
Hoje decidi curtir a minha companhia...
Em uma vida tão corrida, de aulas nos três turnos de domingo a domingo durante anos, tomei uma decisão. Menos aula, mais vida!
Não significa pouca ou menor atenção aos meus alunos, mas sim cuidar um pouquinho de mim, até para que eu possa me dedicar ao que tanto amo por muito mais anos à frente... hoje estabeleço que na maior parte do tempo não darei aula pelo menos uma manhã da semana e pelo menos uma noite, além de me dar ao direito de não dar aulas aos domingos... preciso dos sábados a noite para não ter hora pra voltar, e estar com as pessoas que amo nas noites de sábado e nos domingos durante o dia. E quando acontecer de ter que dar aulas aos sábados e domingos em função de proximidade de provas, pelo menos um dia inteiro da semana não o farei. As escolas que não compreenderem que procurem quem o faça... As que entenderem, terão o professor mais motivado que poderia existir.
E também não é só por isso... Para os poucos que me conhecem ou querem conhecer melhor sabem um pouco do que passei nos últimos meses, e da minha necessidade hoje de fazer novos amigos, conhecer novas pessoas, viver novos relacionamentos... e em um futuro, construir minha família de verdade e além de crescer, multiplicar...rs
Carência? Talvez... mas quem não o é? Sentir-se sozinho às vezes, mesmo rodeado de tanta gente creio ser normal... principalmente depois de tantas decepções, sonhos e expectativas frustrados... Mas amar a própria companhia também é importante.
Aprendi algumas coisas nos últimos 4 meses:
1) Ninguém muda seu jeito de ser, apenas demoram a demonstrar; 
2) Nunca se pode esperar que a outra pessoa mude para ver se vai dar certo;
3) Aprender a perdoar é importante, mas existe uma diferença entre perdoar erros, e perdoar desvios de caráter;
4) Jamais devemos nos fechar para conhecer o mundo e as pessoas. Não existe problema em conhecer gente nova, fazer novos amigos, e continuar respeitando seu relacionamento;
5) Jamais se envolva com quem não entende que você ama sua profissão;
6) Mas jamais deixe sua profissão ocupar 110% da sua vida;
7) Ou as pessoas estão com você ou não estão, não existe ¨meio estar¨;
8) Nunca acredite em quem diz que nada vai mudar;
9) Desconfie de quem te dá tapinha nas costas e
10) Existe mais oxigênio a ser respirado além do que está guardado em seus próprios pulmões!
Mas para isso, antes de qualquer coisa, tenho que me conhecer melhor. Corrigindo: voltar a me conhecer, me apaixonar por mim, sem o risco de egocentrismo/narcisismo, mas com a perspectiva de reencontrar valores, sonhos, metas outrora abandonados, e descobrir novos sonhos e objetivos para minha vida. Amo realizar os sonhos alheios, e jamais deixarei de fazê-lo. Mas eu também preciso ter e realizar os meus!
E aí me veio uma reflexão: O que faz as pessoas hoje em dia postarem foto de tudo o que fazem sempre? A mesma solidão que hoje sinto, mas que ao mesmo tempo é necessária para autodescobertas?
As pessoas tiram fotos de seus corpos sorrindo, em frente a um espelho, com um celular de última geração... mostram o corpo, a felicidade, ou o celular???
As pessoas tiram fotos das viagens que fizeram... acho legal quando não é para ostentar, mas mostrar cenas curiosas, de reflexão, bem montadas, ou ainda apenas compartilharem suas alegrias.
As pessoas tiram fotos de pratos de comida... claro, sempre antes de comê-lo. Mostram o quanto se preocupam com a saúde, a qualidade do prato, ou querem fazer inveja a outras pessoas que naquele momento não podem comer o que o amigo (a) estava comendo...rs. Eu mesmo já fiz isso recentemente...rs
Decidi inovar... Hoje sai sozinho, jantei sozinho, conversei comigo mesmo, ri de mim mesmo, fiquei puto comigo mesmo, discuti comigo mesmo, me pedi desculpas na mesma hora, e como podem constatar: papei tudinho!!!
E se alguém quiser saber o que comi, é problema meu! Mas que estava ótimo, estava!!!...rs
E quem quiser acompanhar, venhaaaaaaaaaaaa... eu quero ter um milhão de amigos, e bem mais forte poder cantar!
Para quem estranhar, quem escreveu esse texto fui eu... não o professor. O professor está lá na sala-de-aula ou em algumas postagens/dúvidas/cursos divulgados aqui. Aqui agora é o ser humano, o marciano, o E.T, o louco que canta sozinho, o que cria as próprias piadas mais sem graças do universo e morre de rir sozinho quando lembra delas, o que se entrega a tudo o que acredita com total intensidade, o que defende suas próprias causas e dos outros com total força, o que erra mais do que acerta.
E você, quem é, e que prato comeu hoje?
Abraço

Wendell Léo Castellano 

Nenhum comentário: